sexta-feira, julho 21

TMN





Título: "Partilha o Verão"
Agência: TBWA
Cliente: TMN
Dir. Criativo: Leandro Alvarez
Redactor: Luis Lima
Dir. de arte: António Silva
Dir. de contas: Miguel Gonçalves
Executiva de contas: Maria João Costa
Planeador de estratégia: Sérgio Santos
Pós-produção gráfica: Marzia Carré

30 comentários:

Anônimo disse...

simples e bom

spencer

Anônimo disse...

(curto bue o nome "FANAN" eheheh)


spencer

Edie Falco disse...

Pode ser que convença o target a querer fazer estas merdas. Ok

brazuca disse...

o melhor é que poderia ser pior.

este ano em cannes levaram prêmio 2 campanhas que usam este "artifício", pode-se chamar de referência criativa de muitas fotos postadas uma ao lado da outra. Uma das campanhas foi da Saatchi&Saatchi NY, com Ícaro Dória na ficha, para vender um novo software de compactação. A outra foi para a Kodac, onde se via vááárias fotos de uma mesma cena, mas apenas uma poderia ser considerada perfeita, sempre cenas realmente difíceis: uma gaja a cruzar e descruzar as pernas, um acusado de algum crime, uma mulher a fazer foto para ID, em todas foram necessárias inúmeras fotos para se "acertar" uma.
achei interessante usar a referência.
senti falta de um detalhe que poderia enriquecer a peça: as pessoas se relacionam com as outras sempre de forma diferente, não somos os mesmos com um amigo de ontem e com um amigo de infância. As fotos poderiam ser diferentes, mas parecidas. Explico: na foto que seria, por exemplo, para um amigo de infância, mostrando a língua; para uma gaja que paqueras, piscando um olho; para um colega de trabalho, sinal de ok ou polegar pra cima; para um irmão uma careta engraçada e assim por diante. Mostraria a relação sempre diferente que temos com cada um e ainda mostraria a possibilidade de fazer inúmeras fotos com o seu telemóvel, cada uma com sua peculiaridade, relacionada a uma pessoa diferente. De toda forma, vale o post.

Anônimo disse...

Há milhares de anúncios que usam a sequência de fotos como idea central. E Então? Não há imensos anúncios que também só usam uma imagem, ou que não usam imagem nenhuma, ou que usam paisagens. Parem de andar sempre à procura do fio que supostamente liga todos os anúncios do universo e que torna qualquer criativo que faz uma coisinha de jeito no eterno Copista. Eu gosto deste anúncio (e já agora não tem nada haver com o anúncio do Icaro, que por ser do icaro provavelmente nunca existiu, e pelo menoseste eu vi publicado. parabéns a dupla. Não os conheço de nome , mas vou ficar atento. Já agora quanto ganham?

Anônimo disse...

quanto ganham?
ahahahhahah


spencer

Rabinho dos bosques disse...

Ganham pouco. Aproveitem.
TBWA Lisboa - 21 322 32 00.

Anônimo disse...

o brazuca, para variar, só diz verdades de lapalice. o anúncio é bom e não tem nada a ver com o do ícaro dória (provavelmente só fez este comentário para mostrar que ele conhece o outro brasileiro, como se isso fizesse dele alguém). já agora, os miúdos que fizeram este anúncio são muito bons. põe-te a pau, alvarez senão perde os teus júniors mais uma vez para o bidarra...

Edie Falco disse...

Concordo com o anonymous, é ridículo estar a procurar merdas óbvias e dizer que tudo é cópia.

Brazuca disse...

sinto muito se não me fiz entender.
não quis dizer que isso é cópia de nada, apenas que existem referências criativas, o que é muito comum, NÃO SIGNIFICA QUE TENHA HAVIDO CÓPIA. NÃO DISSE E NEM CONCORDO COM QUEM DISSER QUE ESTE ANÚNCIO É CÓPIA. Referência é uma coisa, cópia é outra completamente diferente. Achei o anúncio interessante, tanto que fiz um aparte construtivo em meu comentário. E a campanha de ícaro dória premiada em Cannes 2006 tem uma referência distante desta aqui postada. A referência mais próxima, MAS DIFERENTE, está neste link: http://www.canneslions.com/winners_site/press/win_2_3.htm
da Ogilvy - Tailândia.
REPITO: APENAS REFERÊNCIA, não falei em cópia!!!
e saber se sua criação já foi feita antes de veicular ou inscrever em premiações é OBRIGAÇÃO de todo criativo.
quem disser o contrário está errado.

Rabinho dos Bosques disse...

Para o Bidarra? Outra vez?
Então mas não há mais Marias na terra?

BIDARRA disse...

é do gonçalinho? então não gosto...

Anônimo disse...

ó, brazuca, chega de se armar em especialista e vai mais é engraxar os sapatos do teu compatriota, o pícaro dória...

Anônimo disse...

depois que portugal inteira engraxou os sapatos do dória pelos prêmios que ele trouxe a nosso país, o brazuca não precisa se dar ao trabalho.

Brazuca disse...

quando falta argumento, os fracos apelam ao ataque pessoal.

Brazuca disse...

os fracos e despeitados.

Anônimo disse...

o, pá, vamos lá ver uma coisa: o ícaro é um óptimo criativo, isto não está em causa. o que desmerece o ícaro e o mercado é este batalhão de brazucas que colam-se às glórias do dória para se mostrarem melhores. o facto é nem todos os brazucas são cafajestes (para os portugueses) nem brilhantes (para os brazucas). não julgue as pessoas, julguem o trabalho. ou por outras: façam melhor trabalho e sejam melhores pessoas. especialmente tú, ó, brazuca armado em especialista e que só faz falar banalidades.

Anônimo disse...

Escreve-se "que se colam" e não "que colam-se", seu ignorante.
E "tu" não tem acento no "ú".

Brazuca disse...

colega especialista em especialistas, não saí a atacar ninguém, nem pessoalmente, nem profissionalmente.
argumentei e dei meu ponto de vista, sem prejuízo a você ou a qualquer outro aqui.
aí me vem você com ataques pessoais e sem o menor sentido.
e não me armo de especialista não, SOU ESPECIALISTA.
isto que estamos cá a debater e a comentar É MINHA PROFISSÃO. E, portanto, me sinto na OBRIGAÇÃO de ser o mais especialista possível. Se você se contenta em criticar os comentários de outrem, sem argumentos, apenas com ofensas vazias, por favor, vá até a esquina mais próxima e veja se encontra a si mesmo por lá.
tenho certeza que meu comentário foi construtivo e a campanha ficaria ainda mais brilhante com as sugestões que fiz.
você vem falar que "não julgue as pessoas, julguem o trabalho", quando, no mesmo parágrafo, logo antes: "o que desmerece o ícaro e o mercado é este batalhão de brazucas que colam-se às glórias do dória para se mostrarem melhores".
quanta hipocrisia.
para sua informação, tenho sim criativos que são minha referência do que é bom, ícaro é meu contemporâneo, mas não é minha referência, falar de um trabalho dele, neste caso, foi pura coincidência. Referência, pra mim, é Eugênio Mohallem, Neil Ferreira, Washington Olivetto, Dulcídio Caldeira, Bill Bernbach, Camila Franco, Aaron Sutton, José Henrique Borghi, Rui Lindemberg e muitos outros, não necessariamente nesta ordem.
faça como pregas: comente o trabalho e não as pessoas e os comentários de outrem.
deixe de ser hipócrita e mal-criado.

Anônimo disse...

Putz, tanta estresse por causa dessa campanha boba? Quanta mediocridade...

Anônimo disse...

acho que o estresse foi por questões de ofensas pessoais e não por conta do trabalho, que está fixe.

Edie Falco disse...

Caro Brazuca: se há uma coisa que lixa o português comum é alguém dizer que é um especialista. Isto pq ele morre de medo de dizer que é especialista em alguma coisa, pois isto automáticamente o torna alvo de cobrança. De tudo, de sabedoria, de competência, de produtividade, etc. Pode reparar: aqui em Portugal ninguém diz: "sou especialista", "sou bom", nem tampouco "sou bom para caralho". Isso por cá é considerado de certa forma, falta de educação. É por essa mentalidade covarde que as coisas neste país esrtão como estão, pois ninguém quer se comprometer com nada, ninguém dá garantias da sua competência. E isso se estende aos publicitários locais que, ao invés de dizerem que são bons, entretém-se a atacar e sentirem-se ofendidos quando alguém diz ser bom. Portanto, Brazuca, tens aqui o meu apoio e fique a saber que, tal como você, eu também sou um especialista e não me vou calar. Vou continuar a dar opiniões sobre comunicação, a covardia não me calará. E convido os jovens portugueses que me estão a ler a seguirem esta postura. Mas sempre com a humildade como pano de fundo, senão transformam-se em gajos insuportáveis.

Brazuca disse...

tenho certeza que existem muitos portugueses talentosos, corajosos e vencedores.
os apóio e os admiro.
agradeço o apoio, de edie e de todos, e vos digo que olho com afeto para o mercado português.

se o trabalho aqui posto é bom, eu o elogio, o defendo. tanto que já pensaram que eu era autor de uma peça que foi aqui postada, infelizmente não é verdade, pois não trabalho no mercado português.

se o trabalho não é bom (para o meu critério, claro), eu falo, mas argumento com respeito aos autores, sempre na tentativa de mostrar outros caminhos.

criticar por criticar não leva a nada, prefiro criticar mostrando outra visão, apontando novos caminhos, propondo soluções.

existe um trabalho, feito para a TMN, acho que o nome é "Corrente", onde pessoas se unem para salvar uma baleia. Este, para mim, é um trabalho que deveria estar aqui. É simplesmente genial! Lindo! Cativante!

Não me lixem disse...

Caríssimo Eddie, eu até concordo, na essência, com o seu texto mas há duas coisas que mancham claramente a relativa fluidez do discurso. A primeira é de cariz gramatical. Um advérbio de modo acentuado (automáticamente) é de ir às lágrimas. A segunda, mais subjectiva, é quanto à forma e aqui passo a citar "...e convido os jovens portugueses que me estão a ler a seguirem esta postura...". Sinceramente, o meu amigo enlouqueceu? A sua vaidade corroeu-lhe o juízo? Pensa que é o Santo António a perlar aos peixes? Onde é que pensa que está? Isto é um blog publicitário que apenas interressa a meia dúzia de almas. Esse fim patético, com laivos de sermão eclesiástico, estragou tudo. E até estou a passar ao lado de uma tirada tão brilhante como, e, uma vez mais, passo a citar: "..a covardia não me calará...".

Eu é que sei. disse...

Brazucas não usam MMS. Não percebem a vontade que dá mandar a MESMA foto para mais que uma pessoa. Não sabem que é possível enviar para grupos, logo, a MESMA foto vai para todos.
Deixem-se lá de comparar estéticas com anúncios em Cannes e no cano mais velho e preocupem-se é com o briefing, o produto, e a forma como o consumidor usa o produto.

Esta campanha está SIMPLES e EFICAZ.
Não é preciso mais nada.

Sininho disse...

A propósito das sugestões do Brazuca:
Entendo onde quer chegar, mas essa diferenciação de conteúdos no envio de mensagens não se observa no comportamento padrão do consumidor (o Sérgio Santos é grande planner e deve ter pensado nisso direitinho). Se reflectir um bocadinho e se lembrar do que acontece no Natal, Fim d'Ano, e vitórias de Portugal no Futebol, as pessoas mandam mensagens-tipo para todos os contactos que têm no telemóvel. Da própria autoria, compradas ou simplesmente re-encaminhadas,vai a mesma para toda a gente, bastando carregar na opção grupos. os jovens de que o edie falava até são os mais artistas pk exploram as funcionalidades do equipamento e do software até ao limite, eoptam do caminho mais rápido e curto. A diferenciação de conteúdos pra namorada, amigo de infancia, colega de trabalho, papá e mamã nem se aplica tanto assim. Ainda que mereçam palavrinhas e imagens especiais, a maior parte dos contactos que todos temos no telemóvel, é de conhecidos a quem só pretendemos "dar o toque".

Brazuca disse...

muito legal a contra-argumentação de sininho.
talvez a minha sugestão não encaixasse no briefing, é uma possibilidade real.
reitero: gostei da peça.
apenas tento fazer deste blog um lugar de debates criativos, sem desmerecer o brilhante trabalho dos autores.
e o 'eu é que sei', apesar de um pouco chateado (rs), também argumentou muito bem. eu sei usar MMS, mas isso não vem ao caso.
o caso é que gostei da peça e acato as vossas argumentações.
parabéns aos criativos, e, enfim, aos debatedores.
:-)

Anônimo disse...

o eddie perdeu o pio?
estará ainda a consultar o dicionário tentando perceber tudo o que o "não me lixem" escreveu?
Então eddie, os seus seguidores aguardam ansiosamente...

Anônimo disse...

This is very interesting site... » » »

Anônimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. »