quarta-feira, novembro 15

AMI



Agência: Y&R red Cell
Cliente: AMI
Produto: 13º Peditório de rua
Direcção Criativa: Pedro Ferreira/Judite Mota/Tico Moraes
Copy: Matilde Melo
Direcção de arte: Sofia Vasconcelos
Fotografia: Filipe Rebelo
Pós Produção: Nuno Duarte

7 comentários:

tavares disse...

acho uma ideia fixe. parabéns.
acho que a direcção de arte deixa muito a desejar e a produção também não está grande coisa.
t

brazuca disse...

idéia muito usada, direção de arte a desejar.
o que está havendo com a Y&R?
vejo excelentes trabalhos do escritório brasileiro desta agência mundial e até alguns do escritório português, mas estes 2 trabalhos aqui postados com certeza não representam o que há de melhor na marca Y&R.

Anônimo disse...

muito bem!!!

Anônimo disse...

Eu nunca tinha visto nada com um mendigo à porta e grafismo de nota/euro, mas claro que há sempre um brasileiro que já viu algo semenhante, algures num festival perdido pelo mundo. É a capacidade que o povo Brasileiro têm de descubrir que tudo é chupado ,que tudo já foi feito e originalidade é apenas um don do povo Brasileiro. Quanto ao anúncio eu acho simpático para um peditório, e acima da média do que se encontra na imprensa portuguesa. Mas é apenas a minha opinião!
PS: Não trabalho na Young , mas trabalho lá perto.

TC disse...

Recebemos um comentário de um anónimo, mas não o vamos publicar na íntegra. Aqui fica a parte que pode interessar a este Portfólio:

anónimo:

"...Quanto ao anúncio eu acho simpático para um peditório, e acima da média do que se encontra na imprensa portuguesa. Mas é apenas a minha opinião!
PS: Não trabalho na Young , mas trabalho lá perto...."

Isto não vai estar sempre a acontecer. Por favor, moderem-se nas palavras e mesmo que não gostem dos trabalhos, basta explicar porquê. Não é preciso ofender ninguém. Desculpem estar sempre a intervir com estes comentários, mas se não o fizéssemos, este blog não fazia sentido. O Nosso Portfólio

Bebé disse...

A ideia é boa, mas sim, a direcção de arte podia ter tratado o texto um bocadinho melhor. Mal quebrado, mal espaçado. É uma pena comprometer assim o que podia ser uma belíssima imprensa.

Anônimo disse...

Ideia já utilizada por uma agencia alemã para uma casa de apoio a crianças do mesmo pais. Está na Archive.