quarta-feira, novembro 29

TV Cabo









Títulos: Abandonado "Mãe", "Filha", "Filho" e "Empregada"
Agência: Partners
Directores Criativos: Lourenço Thomaz/Suzana Sequeira
Redactor: Suzana Sequeira
Director Arte: Lourenço Thomaz
TV Producer: Martim Lemos
Contacto: Teresa Fernandes
Produtora: Krypton
Realizador: Rui de Brito
Director Fotografia: André Swankosvky
Produtora de Som: Indigo

20 comentários:

CC disse...

Ha coisas fantasticas ha... mas esta nao me parece ser uma delas.

CC

Frederico disse...

oloolol...o anuncio pode ser mau whatever whatever....mas o acting e a historia em si sao mt boas!

lloolol...este homem é mais infeliz da historia...toda a gente o abandona!

Grande Lucifer!

Anônimo disse...

Conceptualmente bom, criativamente mau.

Anônimo disse...

O tom dos anúncios está errado.
Há coisas deprimentes, não há?

Anônimo disse...

Estes filmes deveriam ter graça achava, de certeza, quem os fez. Mas infelizmente não resultam. O casting fez a personagem demasiado triste e severa parecendo que ela merece estar naquela posição mesmo tendo TV cabo
As vozes off estão deslocadas, a realização, embora me pareça não ser o problema, não ajuda e ainda traz à expressão "há coisas fantásticas, não há?" uma carga negativa que não acontecia até agora em qualquer filme da TVcabo. Um erro de palmatória.

tavares disse...

acho a ideia um pouco fraquita, mas acho imença graça ao homem que é abandonado por toda a gente. lol
t

HCAM disse...

o conceito até me parece bom, apesar de não resultar tão bem como seria desejado

Agora, deixem-me só chamar à atenção para uma coisa: QUE SOTAQUE É AQUELE QUE A EMPREGADA TEM?
Ridículo, no mínimo, ninguém fala assim, só com "xis" (a não ser que seja uma pita a enviar SMSs)

Se queriam um sotaque do interior, tinham que sibilar mais (mais pro J e menos pro X), vejam o Gato Fedorento.

Além disso, as empregadas são tipicamente do Interior? Engraçado, eu tinha feito uma ucraniana ou brasileira. Pelo menos o sotaque tinha saido mais credível

Anônimo disse...

eu gostei. parabens.

Anônimo disse...

a mim me gusta

bidarra disse...

PARABÉNS

Anônimo disse...

também concordo que a escolha do actor provavelmente não foi a melhor mas acho que os filmes são muito simples, directos e com graça. Parabéns.

olaré disse...

É triste que uma família só seja unida por causa da existência da TVCabo em casa. Belos valores que se transmitem, sim senhor.....

Anônimo disse...

pumba...vai buscar Olaré. Mai nada!

mau feitio disse...

pois é meus amigos donos do blog vejam lá se conseguem tb apagar as criticas do Miguel Sousa Tavares no jornal Expresso do dia 1 de Dezembro.
Campanha mais patética

TC disse...

Não nos parece que ao criticar o trabalho o Miguel Sousa Tavares tenha utilizado palavras e expressões menos próprias. Se as tivesse utilizado, temos a certeza de que também não teriam publicado o artigo. Obrigado. O Nosso Portfólio

o funk é memo bom disse...

As palavras do Miguel Sousa Tavares foram muito duras, mas não deixam de ser menos próprias. A campanha faz todo o sentido –tirando a voz da empregada- mas há limites para a criatividade. E há que saber ultrapassar esses limites. O Thomaz e a Suzana pelos vistos não souberam...

Anônimo disse...

A campanha esta gira, realmente a empregada está forçada, mas a ideia está lá. O grande Luciano Ferreira aka Lucifer está não levava tanto desde do Duarte e Companhia. Vamos ver se este filme tem ou n um final feliz.

Maria Ana Ferro disse...

Acreditava no conceito, até me começar a fazer muita confusão. Sei que a Publicidade tem esse direito, o de exagerar, mas acho que também tem o dever de educar, e neste caso, só deseduca pelo pouco afastamento da realidade, o conceito é exagerado mas a execução não. E na vida, as coisas não acontecem assim, ainda.

Anônimo disse...

A Susana e o Lourença sabem fazer muito melhor, só não sei é se o cliente quer muito melhor. Provavelmente não, é que aquilo ainda se chama TV Cabo.

Nuno disse...

A TV Cabo tem dos piores anúncios da TV.