terça-feira, dezembro 12

Vodafone













Cliente: Vodafone
Agência: JWT
Directores Criativos: Pedro Magalhães/Rui Soares
Copywriters: João Oliveira / Tiago Cruz
Director de Arte: Jorge Barrote
Contacto: Rute Carvalho
Produtor TV: Alfredo Carvalho
Produtora: Montaini Films
Realizador:Borgatto & Berte
Dir. Fotografia: Stefano Morcaldo
Som: Indigo
Fotos: Filipe Rebelo
Ilustrações: Jorge Barrote

16 comentários:

CC disse...

Estes filmes não me deixam indiferente. Agora, não sei se pela positiva ou pela negativa. Estão muito bonitos, mas acho-os demasiado distantes do Natal.
Um comentário à parte: rifem o tipo do filme da piscina. Esse homem está em todo o lado. Compra Renault, faz contas no BPI, tem uma PME com a Vodafone e agora também leva um telemóvel no Natal...

Anônimo disse...

Que ideia tão fraquinha... mas nota-se o esforço do barrote p esta campanha. Não gosto dos mupis. As cores são feias e não liga nada ao natal. boa tentativa.

Anônimo disse...

esta é das piores campanhas que estão no ar, e das piores do ano.
que querem dizer estes filmes?
qual é a ideia?
é tudo muito mau...

espirito.de.natal disse...

os tvcs estao lindos.
ainda bem que estao distanciados dos tipicos - cliches - filmes de natal.
no meio de tanta porcaria nas grelhas dos canais algo calmo... como convem nesta epoca.
mm assim continuo a gostar mais dos da tlm.
FELIZ NATAL

Anônimo disse...

Gosto mt da música. Alguém sabe se é Múm? SE não é, é o quê?

jose disse...

Serei só eu, ou vocês também não acham que os anúncios parecem cenas dum psicopata, que leva a namorado(a) com ele(a) para se suicidarem.
A cena do frigorífico é para lá de macabra...
Outro problema é serem extremamente longos. Ao fim de 10’’ já mudei de canal. Não há paciência para anúncios destes, sem estímulos visuais e com uma música demasiadamente deprimente.

este natal ofereça um telemóvel disse...

os mupis são os mais bonitos e diferenciadores que estiveram este ano na rua.
os filmes são um óptimo crescendo; só é uma pena aquele packshot do inferno que corta completamente o ambiente criado.

Anônimo disse...

boas ilustrações, os mupis são de facto dos que mais me agradaram este ano.

Anônimo disse...

quer se queira quer não estes filmes diferenciaram-se nos blocos de pub. Em vez de gritarem, sussurraram e só não convencem totalmente porque o pack-shot com outra música corta o mood. Uma pena.
Que música é aquela? é ou não é mum?

Anônimo disse...

É música de arquivo, "tipo" Mum.

Anônimo disse...

Não se percebe a ligação dos mupis aos filmes. Nem a dos filmes ao Natal e muito menos a telemóveis. Podiam ser anúncios a gel de banho, roupa ou outra coisa qualquer. Estão bonitos mas creio que o que se pretende é vender...

anti.gestor disse...

porque e que todos os meios tem que estar relaccionados?!
porque e que um tvc nao pode ser totalmente diferente de uma rede de mupis?
porque e que filmes de natal tem que ter os mesmos cliches de sempre - neve, pai natal barrigudo com roupa vermelha e meninos contentes?
se se apenas pretendesse vender acho que bastava colocar uma imagem gigante do telemovel. e ponto final!
ultima pergunta.... es de marketing? gestor de produto??

Anônimo disse...

feio feio feio. as ilustrações dos mupis são um atentado ao bom gosto. péssima escolha cromática e filtros de photoshop tão preguiçosos que me dão vontade de mudar de operadora. ah e claro, os pinguins cegos e psicopáticos devem ter sido inspirados pelo tim burton. a ligação aos anúncios de tv não é, efectivamente, nada imediata. perdeu-se a leveza e o mood quase onírico para se tornar num pesadelo em via pública.

Anônimo disse...

de vez em quando aparecem uns filmes na tv que me aborrecem de morte, outros que me irritam. Este é um deles!

São muito... nem sei bem o quê... antigos?

Estou tão farto de lamechices baratas, sério!
A onda poética, para ser concretizada, precisa de feeling e algo natural, desprendido, fluído, TALENTO!! será?... Isto é tudo muito pretensioso, quase a tocar quaquer coisa tipo adoro-ser-sensível ou olhem-como-sou-especial!

Não sei se isto é um defeito de produtora, de agência ou de cliente mas já está na hora de uma lufada de ar fresco neste tipo de abordagem fílmica.

A onda do vamos-apelar-ao-sentimento barata ou do vamos-emergir-de-um-belo-frigorífico-para-outro-mundo é simplesmente terrífica.

Quase que aposto que isto foi coizinha de cliente a pensar no piquenino-coraçãozinho-dos-portuguesinhos. Não nos substimem por favor.

Anônimo disse...

Eu gostei muito
Agora este tipo de filme só consegue atingir pessoas que estão vivendo aquele tipo de momento.

Anônimo disse...

PARABÉNS, gostei muito.

Quem foi o director de arte?, nunca aparece quem realiza os decores.