segunda-feira, maio 28

Acção animal



Cliente: Acção animal
Agência: BBDO
Director Criativo: Nuno Cardoso
Director de arte: André Moreira
Redactor: Nuno Cardoso
Productora: Krypton
Realizador: Augusto Fraga

29 comentários:

neca disse...

muito bom!

jugular disse...

ora aqui está o filme que define o nosso mercado publicitario...os que trabalham, que são diferentes, que pensam, e não embarcam em formulas já usadas são assim tratados...parabéns a esta agencia pois trabalha, por vezes pode ter desvios de criativos que vão nos podres sabores que a moda dita..mas este filme é dedicado aos que acreditam, aos que sofrem, e que sabem ver historia, e com ela recriar e construir historia.

Anônimo disse...

Muito bom. Mesmo muito bom. Parabéns à dupla e especialmente ao redactor, porque este filme é o desmentido oficial de que o "copy está morto".

Anônimo disse...

estou rendida...

Anônimo disse...

concordo - realmente um filme que define o nosso mercado publicitario - o gigante que acorda está a trabalhar para o prémio (pro bono, para não envergonhar muito) bora lá fazê-los que há muito tempo que não ganhamos nada , mas quem faz são (lá está), the great minds, os directores criativos. Em relação à ideia e ao conceito, o filme compara tradições que não são comparáveis (uma pessoa nunca deve ser comparada a um animal, mesmo em publicidade e especialmente em publicidade), não me lembro de apedrejamentos terem sido alguma vez tradição portuguesa, acho de mau gosto, a fórmula é a da BBDO, com um texto (nem tão bom assim), com um conceito criticável e com uma produção sempre boa, correcta, mas a anos luz do que se faz lá fora, um arrojado desarrojado. enviarem o filme depois de Cannes, não está nada mal pensado, faz o circuito inverso.

advertisingetc.blogspot.com disse...

Bom anúncio. Passa bem a mensagem em que muitos acreditamos. Esperemos que seja eficaz.

Anônimo disse...

Ridiculo... cultura e tradição sao duas coisas distintas.
O apredejar nao e tradiçao que eu saiba... nao sei o que e pior o conceito ou quem esta por detras d accao animal.

Anônimo disse...

espectacular!!
parabéns!!

DF

Luís S. Dias disse...

logo agora que eu estava a pensar ser toureiro...fogo.

Anônimo disse...

Eu já não penso da mesma forma. Penso que é um salto muito grande e forçado entre o apedrejamento e as tradições da tourada. Poético demais.

sunshinegirl disse...

muito bom.... fica-se rendida á causa..

Anônimo disse...

Ca granda viagem!!!!
péssimo!

Leonardpeartree disse...

A verdade é que funciona e choca. Se for essa a função do filme está mais do que conseguido, independentemente das definições de tradição e cultura de cada um.

Quanto aos que estavam a pensar ser toureiros mais vale ficarem pela publicidade. Senão ainda apanham uma cornada. hehehehehehe

Anônimo disse...

Vamos lá então. A ideia é boa? Não. O filme é bom? é!! Eu não gostei, porque acho a analogia demasiado distante, forçada. Não gostei da ideia, mas gostei da técnica. Está bem escrito, bem dito e bem filmado. Mas acho que não vão ganhar nada a não ser que o juri esteja cheio de mulheres e americanos, e tenho a certeza que esse foi o único objectivo deste anúncio, precisamente agora, quando Cannes está quase a começar, ou será que é porque as touradas estão a começar?

best off disse...

No Sudão 2 mulheres foram condenadas à morte por apedrejamento, por terem cometido adultério, informou a Amnistia Internacional.

A culpa foi atribuída através de um processo sem advogado de defesa, e que foi julgado em árabe, que não é compreendido por nenhuma delas. Sadia Idriss Fadul foi condenada no dia 13 de Fevereiro, e Amouna Abdallah Dldoum a 6 de Março, mas podem ser executadas a qualquer momento.
O homem processado pelo mesmo crime com Fadul foi posto em liberdade.

Rafael de Paula disse...

Está aqui um reclame bonito mas que esquece uma coisa muito simples: O toureio é uma arte e a lapidação é apenas uma pena.
Por isso, o argumento da tradição, por si só, não é válido.
É claro que atirar pedras pode ter uma certa arte, mas esta é uma arte no sentido menor do termo, representa ter jeito ou técnica, numa palavra, pontaria.
A mesma técnica que poderá ter o funcionário do matadouro que executa o animal.
E o toureio é mais, bastante mais do que isso.
Ou será que alguém acredita que quem vai a uma corrida de touros vai lá pelo prazer de ver sofrer o animal?

Anônimo disse...

Quando, por ex, é colocado aqui um filme da tmn pra comentar, ninguém se põe a dizer se o telemóvel/serviço é bom ou mau, se funciona, se não funciona. Comentam o filme, a ideia, a produção, não o poduto.
O facto de o estarem a fazer em relação a este filme, mostra, por si só, que resulta. Neste tipo de causas, em que é tão difícil fazer mudar as opiniões, gerar buzz é o que se quer. Parece que isso foi conseguido.
Agora, em relação à ideia em si, acho muito boa, ao contrário de muitas baboseiras que já aqui se escreveram. Mas como quero comentar apenas o filme e não o produto, apenas acrescento que a locução me parece excessiva e mal locutada. De resto, na mouche.

Anônimo disse...

mas que comparação tão mal conseguida. Quando alguem vai a uma tourada, não vai para ver o touro a cumprir a sua pena.
que bosta.
está é mt bem feito, mas ideia = 0

Anônimo disse...

eu gosto dos filmes da acção animal. já o ano passado tinha gostado dos animais esfolados...

Anônimo disse...

A bbdo devia preocupar-se é com o trabalho que anda a fazer para os seus clientes e deixar-se de pensar em festivais. Quanto mais moralistas piores são.

Anônimo disse...

O problema é que este filme não tem produto, nem tem um serviço, é uma causa e por isso merece a pena comentar, para além da técnica/ideia do anúncio

Springsteen da Buraca disse...

Olha, gosto!

Lolobrigido disse...

Sou um aficionado. E como tal, julguei este anúncio pela técnica e não pelo que causou em mim. Está muito bom. Parabéns.

Anônimo disse...

ta muito mal feito. Má realizaçao, efeitos especiais mal feitos.
A ideia é mais ou menos.

Silva! disse...

deve ter resvalado alguam pedrada para o teu cotovelo. Porque só mesmo por dor de cotovelo alguém pode dizer mal deste filme...

criativa júnior a.k.a. nem tudo está perdido disse...

"Ou será que alguém acredita que quem vai a uma corrida de touros vai lá pelo prazer de ver sofrer o animal?"

Ahhh, bom! Eu pessoalmente fico muito mais descansada se o objectivo não é esse!!! Bolas!!! Agora percebo porque é que no fim, depois de uma luta perfeitamente cobardolas, quando do touro moribundo jorra sangue por todo o lado, as flores nem sequer vão para ele... Viva o artista! Sim, porque é preciso arte para andar em cima de um cavalo a pôr um touro (sabe-se lá já em que estado) tonto e espetá-lo sempre que ele se aproxima, até ele cair.

Uma salva de palmas para os artistas. E uma salva de palmas para os pequeninos que ainda fazem de Portugal um país muuuito pequenino.

"A grandeza de uma nação e o seu progresso moral, podem ser avaliados pela forma como tratam os seus animais" - Mahatma Gandhi

P.S.: Muito boa analogia, excelente filme. Parabéns aos criativos.

brunnette disse...

"violence use (any use) brings violence on". e mais nao digo... ou quase: mau!

Anônimo disse...

Que raio de comentário. Frases feitas para não dizer nada...

Anônimo disse...

É uma boa ideia. Usar os mesmo argumentos que são usados por quem defende as touradas. Parabéns à dupla.